Monthly Archives: Junho 2018

o frango

Padrão

O apresentador apresentava.

Dum lado, uma equipa de mãe e filha, trajadas a rigor, que um avental a preceito sempre ajuda à organização da bancada.

E do outro, um pai e um filho, trajados a preceito, que o rigor desfraldado de uma camisa de flanela aos quadrados sempre ajuda a estar mais à vontade.

Os concorrentes concorriam.

Uma receita de frango, com reminiscências de uma antiga receita da avó, que ficou famosa num almoço de noivado. Bem, ficou também na lembrança a toalha de renda manchada pelo vinho tinto, entornado de tanta emoção.

E outra receita de frango, com sabores da Ásia, que o tio Manuel esteve por lá alguns anos, e incutiu em toda a família o gosto do gengibre e dos cominhos e do côco. Terão tido também alguma influência aqueles olhos rasgados que recordava com saudade.

Os pacientes impacientavam-se.

Sentados nas suas cadeiras, padeciam os utentes, e a televisão da sala de espera não se calava com o frango. E que falta de tacto, o frango a passar à hora de almoço. E nunca mais chega a vez, e o concurso do frango não se cala… E vão chamando para TAC, ressonâncias, ecografias…

O estômago, prestes a entrar em revolta, ou em convulsão, ou mesmo em greve, lateja agoniado.

Finalmente, chega a tão esperada pergunta de acesso ao exame, de libertação da prisão da sala do frango: Minha senhora, há quantas horas está em jejum?!

Anúncios