dançar à chuva

Padrão

chove gostosamente

apetece sair e dançar à chuva

abro a janela e saio,

ficando,

abro os braços e volteio,

parada,

sento-me e espero, cá dentro,

dançando.

esse sorriso tolo…

Padrão

Esse sorriso tolo que trazes na cara

transparece a alegria que te enforma

enche-te lá dentro

e transborda a alma cheia

 

Esses olhos

que até já no escuro brilham

têm uma luz que alumia, afaga e aquece

 

Esse ânimo

em modelo de espírito e de gente

já molda as ações e os sentires

e vês-te refletido na partilha

 

Essa força que trazes contigo

já passa por tapumes e portas e montes

e revelou escondidos horizontes

 

Essa alegria que tens dentro

sólida, maciça, consistente,

e leve, e solta, e sem amarras

 

Esse todo não engana

transparece a aventura

dessa nova vida aí espelhada

a cada passo, cada estrada

 

Esse tanto que procuravas …

 

aí está, afinal, à mão…

os olhos, o ânimo, a força, a alegria…

 

…que se vê nesse sorriso tolo que trazes na cara.